Dicas - Profº Dirceu Moreira

Transtornos Pré Matrimoniais: A TPM DOS NOIVOS - II

Pergunta: Surgiu um problema de percurso que compromete a realização do casamento, que já está com data marcada. E agora?

Acidentes de percurso acontecem e são mais freqüentes do que se pode imaginar e isto em qualquer seguimento de nossas vidas, pois nela só te uma coisa que sabemos: não sabemos quando vai acontecer. Há algo para amenizar a situação que já comentamos nas vezes anterior. Trata-se do planejamento, mas mesmo um planejamento esta sujeito a falha, porque não somos profetas capazes e enxergar o futuro tal qual ele irá acontecer. Como um mapa não é um território, assim também um plano de ação não evita acontecimentos que estão fora de nosso alcance.

Falamos bonito, mas e agora o que fazer?

I - SE O PROBLEMA FOR FINANCEIRO

1, Identificar a gravidade do incidente e verificar a extensão e interferência no seu planejamento.
2. O que fica mais caro? Adiar ou manter!
3. Tomar uma decisão, após conversa com a futura contra-parte.
4. Informar os envolvidos mais diretamente (familiares)
5. Negociar com a empresa de casamento (como a La Fiance) um novo prazo
6. Informar os convidados, principalmente se já tiverem sido convidados, formal ou informalmente.

II – SE O PROBLEMA ENVOLVER O ESTADO DE SAÚDE

Embora este seja um problema mais delicado que o anterior, é mais fácil de ser compreendido e exposto, principalmente para os envolvidos diretamente: noivos e familiares de ambos.

III – SE O PROBLEMA FOR DE RELACIONAMENTO

1.Se isto estiver acontecendo muito próximo do casamento é porque os noivos não se ativeram ao que comentamos no artigo anterior. Nesta altura do campeonato outra TPM já se manifestava, passando desapercebida pelos noivos.Trata-se dos Transtornos da Passividade Mental, provado principalmente pelo excesso ou acumulo de coisas a serem realizadas e que talvez pudessem ser delegadas. Tudo começa com discussões por “picuinhas” e acabam virando discussões, ofensas, mágoas e por fim emergem em forma de desentendimento.

2. Neste momento a primeira coisa é cada um se rever no que esta se projetando no outro, culpando-o. Até parece que amor começou a enxergar. Acontece que o verdadeiro amor enxerga mesmo, e ao invés de levar isso como negativo encontre nesta experiência uma oportunidade para aprender a administrar um relacionamento.

3. Se preciso peça ajuda de pais, familiares afinal diz o bom adágio que quem está de fora enxerga melhor a situação.

4. Se estiver difícil busca ajuda terapêutica. É preciso desmistificar que psicoterapia é coisa de louco e quem ninguém pode pagar, porque é caro. O que está em jogo é a imagem de vocês e uma marca que poderá ficar. Seu casamento é muito importante e tudo que poderá comprometê-lo neste momento, direcionem suas energias para reverter isto em aprendizagem. Às vezes o problema é mais simples do que se pensa.

Existem outros incidentes de trajeto, que tomam conotações diferentes para cada casal, porque o contexto de cada um possui suas características peculiares. Às vezes o que é estressante para um não para outro, como, por exemplo, esquecer de incluir um amigo ou parente na lista de convidados.

Em nossos conferencias, bem como no atendimento a casais, eu e minha esposa observamos e os convidamos a refletir sobre este período de experiência extremamente importante, porque depois de casados a TPM é outra: Tem Paciência Marido (Mulher).

A TPM dos noivos ou Transtornos pré-matrimoniais se forem considerados por outro ângulo, que não apenas a festividade, os comes e bebes, mas como se fosse um “estágio”, um verdadeiro laboratório onde ambos poderão se conhecer um pouco mais em suas intimidades pré-casamento, com isto corrigindo uma rota na própria relação a dois que irão se comprometer até que... Nem pensem em complementar: até que um terceiro (a) vos separe, porque depois poderá vir o quarto o quinto e talvez muito tarde na vida venham descobrir que todo mundo tem problema. O casamento não é só lua de mel ou sexo, mas o dia-a-dia onde cada um de nós apresentamos nossa verdadeira face. Não porque tenha sido falsidade. É porque antes era teoria e o casamento é a prática, por isso se a chamada fase TPM é um estágio com possibilidades de vários ensaios, erros, desacertos e concertos a dois e com toda uma platéia assistindo.

Paquerar, ficar, namorar, noivar, casar fazem parte de estágios que muitos estacionam e ali permanecem. Namorando 5, noivando mais uns 9 e depois se casam e se separam depois de um ano. Por que? Falta de compromisso. Agora se ocorre um amadurecimento da relação ao longo destas etapas, então vocês saberão, fazer tudo isso depois de casados. Saberão paquerar, ficar e namorar sua esposa ou vice e versa.

Voltar

Rua Tietê, 119 | Rudge Ramos | SBC | SP | Telefone: +55 (11) 4331 1480 | 2863 2414 | Nextel: (11) 9 4721 0110